CANTOS DA CIDADE
, Aurea Martins (Intérprete)
Finalizada
Tiro meu canto destes cantos da cidade Onde a saudade é prima Irma da solidão E os desencontros, paixões e medos Servem de enredo pra compor minha canção Canto esse pranto que se estampa em cada face De quem sorri pra disfarçar desilusão E esconde as magoas do seu degredo A batucar na mesa um bom samba canção Quantas madrugadas , paixões , desenredos Quantos desenganos Dedilhei com esses meus dedos Também cantei muitos amores nesses bares Vi os olhares se cruzando em sedução Tantas estórias, quantos segredos Divido com meu companheiro violão